Como ensinar a ler e escrever rapidamente

Tempo de leitura: 2 minutos

Fim de ano chegou e você ainda tem crianças que não estão alfabéticas? Hoje falaremos sobre 5 dicas didáticas para ensinar a ler e escrever rapidamente!

Espera… Mas, por que rapidamente?

A necessidade pela rapidez é equivocada por parte de gestões, políticas, famílias… Por muitas vezes, coloca-se apenas a responsabilidade da alfabetização no 1º ano. Abandonamos esta ideia agora. Precisamos pensar na alfabetização como um PROCESSO, que inicia na Educação Infantil, a partir de contação de histórias, trabalho com oralidade, compreensão e consciência fonológica, até a fluência da escrita e da leitura.

Como, então, ensinar a ler e escrever? Anotem essas dicas preciosas!

Conhecimento e acolhida: Conhecer os meus alunos, suas histórias e culturas familiares. Interessar-se pela turma, pelos seus gostos e partir destas realidades (LETRAMENTO!) para fazer um trabalho que faça sentido para eles. Criar um ambiente alfabetizador onde o meu aluno se sinta pertencido.

Como estou enxergando “os erros”? + Avaliação diagnóstica: Para refletir sobre os erros das crianças é necessário ter conhecimentos linguísticos e cognitivos, ou seja, conhecer a nossa língua e como acontecem os processos de aprendizagem da criança. A partir daí, fazemos avaliações diagnósticas (não só das quatro palavras e uma frase, é preciso avaliar leitura, consciência fonológica e matemática!), analisamos as produções e hipóteses das crianças e pensamos em intervenções eficientes para o avanço da leitura e da escrita. As avaliações diagnósticas devem acontecer periodicamente, a fim de visualizar o processo da criança e as necessidades de novas intervenções.

Estratégicas didáticas gerais: estas estratégias são dicas para TODA turma de alfabetização!

  • Alfabeto de bolso
  • Roda de conversa
  • Jogos didáticos
  • Oralidade
  • Propriedades do Sistema de Escrita Alfabética
  • Consciência metalinguística
  • Estudo de gêneros textuais
  • Leitura – reconhecimento de palavras e compreensão
  • Produções de texto
  • Hora da leitura
  • Sequências didáticas específicas

Estratégias didáticas específicas: estas são estratégias pensando nas necessidades específicas da minha turma e nas individualidades dos meus alunos. Para MUIIIITAS ideias, clique aqui!

Estratégias específicas para alunos com dificuldade em se alfabetizar: alguns pontos são muito importantes!

  • Dividir o caso com a gestão escolar
  • Conversar com a família
  • Pensar no todo (ano escolar, idade, perfil, estratégias que já foram feitas)
  • Planejar momentos de trabalho individualizado (3x por semana, por exemplo)
  • Trabalhar, especificamente, com habilidades de Consciência Fonológica
  • Trabalho intensivo com vogais e palavras de sílabas simples
  • Conforme o avanço, vai se acrescentando e deixando mais complexo o repertório

Se interessou pelo assunto? Quer saber mais detalhadamente? Clique aqui!

Gostou do conteúdo? Então, curte e compartilha!

Um abraço,

Camila Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *