Como fazer BOAS atividades de alfabetização?  

Tempo de leitura: 6 minutos

7 orientações para colocar em prática hoje mesmo: 

Fazer boas atividades de alfabetização é, claro, essencial para auxiliar os nossos alunos a avançarem nos níveis de escrita e leitura. Muitas vezes, nós, professoras, pedimos dicas, procuramos folhas prontas na internet e solicitamos que as colegas compartilhem suas atividades conosco. A troca é necessária e fundamental para nossas próprias aprendizagens. CONTUDO, é preciso ter um olhar atento sobre as atividades que escolhemos fazer com os nossos alunos, adaptando para o nosso contexto, nossa realidade e as necessidades da nossa turma. Elas devem servir como inspiração e não regra para o trabalho.  

Selecionamos 7 orientações que devem ser consideradas no uso de atividades sejam elas pensadas “do zero” ou uma releitura de alguma atividade já existente. Aqui, nós da Equipe Clarissa Pereira, estimulamos as professoras a serem PROTAGONISTAS, por isso, queremos te ajudar a criar estratégias didáticas cheias de autoria pessoal. 

Vamos lá?! 

1) Faça uma ÚNICA atividade para diferentes níveis de escrita: você não precisa se “descabelar” pensando em diferentes atividades para os seus alunos que estão em hipóteses de escrita distintas. Pequenas alterações podem te ajudar a utilizar uma MESMA atividade. Em um caça-palavras, por exemplo, para alunos que estão em níveis mais iniciais de leitura e escrita, podemos ajudá-los com algumas pistas visuais, como nas imagens abaixo: diferenciar colocando um banco de consulta com as imagens e suas referentes palavras escritas. Ainda, destacar a linha que a palavra deve ser procurada. Para os mais avançados, podemos colocar apenas as imagens, sem as palavras e as indicações. Você pode baixar as atividades clicando aqui

Mudando UMA linha, você muda TUDO: sabe quando fazemos tarefas de escrita mais espontânea, estilo autoditado, pedindo que os alunos escrevam os nomes dos desenhos? Fazer um detalhe diferente pode mudar toda a intencionalidade! Para os silábicos, podemos colocar os espacinhos referente ao número de sílabas (para a palavra “pipoca”, colocamos 3 espaços). Para os alfabéticos, podemos apenas colocar uma linha, para que eles se desafiem a escrever a palavra sozinhos. 

Utilize folhas coloridas: para facilitar o nosso trabalho, uma boa estratégia é imprimir em folhas coloridas as atividades diferenciadas. Desse modo, podemos visualizar melhor quem está fazendo o quê. Confira no vídeo abaixo que a professora planejou imprimir as folhas coloridas conforme o agrupamento por níveis de aprendizagem da leitura ou da escrita, o que ajuda muito na hora de circularmos pela sala de aula ao fazermos intervenções: 

2) Combine o nome das imagens: quando usamos imagens nas atividades impressas, precisamos combinar previamente com as crianças o nome de cada uma, para que elas não corram o risco de procurarem/escreverem/lerem as palavras que não esperávamos. Sinalizar com uma seta o que queremos que eles escrevam, também é uma boa estratégia (exemplo: em um rosto, sinalizar os cabelos). 

3) Cuide com as fontes escolhidas: eu sei bem que gostamos de letras enfeitadas e bonitinhas, mas elas podem atrapalhar as crianças em fase de alfabetização. Prefira letras limpas, com um traçado que não vai confundir os alunos. Boas opções são Times New Roman e Arial. 

4) Não foque apenas em atividades com as iniciais de palavras: normalmente, focamos o trabalho nas sílabas e letras iniciais. Contudo, podemos (e devemos) propor para as crianças que analisem toda a palavra, notando que as sílabas ou letras que estão procurando podem estar no meio ou no fim da palavra também.  

5) Use palavras com sílabas complexas: embora muitas das palavras do português sejam formadas por sílabas canônicas (consoante + vogal), nossa língua possui uma variedade de formações. Não precisamos ficar procurando palavras que sejam apenas com esta formação simples. Podemos e devemos deixar que as crianças tenham contato com sílabas complexas desde o início do processo da alfabetização. 

6) Avalie a leitura: não se esqueça disso! Por vezes, focamos em atividades para avaliar a escrita, mas esquecemos de trabalhar com leitura. Uma sugestão bacana é utilizar uma mesma imagem (só borboletas, só flores, só bolas…) com indicações de cores diferentes (roxo, amarelo, azul…). Aí as crianças precisam ler a cor e pintar o desenho. Para alunos em níveis mais iniciais, o pareamento pode ser feito com nome e imagem ou, ainda, apenas a letra inicial.  

7) Faça produções textuais: abandonamos dois pensamentos. O primeiro é que crianças que estão em fase de alfabetização não podem/conseguem produzir textos. O segundo é que ofereceremos folhas com linhas, sem estímulo algum. Para instigar a turma a escrever boas produções textuais, precisamos deixá-los com a cabeça “fervilhando” de ideias. É preciso partir de algo. Imagens são boas estratégias, especialmente as das próprias crianças em situações de aprendizagem. Podemos perguntar “o que está acontecendo nesta imagem?”. Também podemos pedir que eles deem um título para uma narrativa já criada. Para os alunos que não conseguem escrever narrativas, podemos pedir que eles listem as palavras que estão vendo, afinal, listas de palavras também são produções de texto! Para complementar este artigo, neste link, você pode conferir muitas inspirações para o planejamento de produções textuais.  

Antes de usar estas 7 estratégias e qualquer atividade, pare e pense: Por que vou usar esta folha? Se você tiver um objetivo, siga em frente. Se a folha for para cumprir tempo, repense. Não esqueça da intencionalidade: não devemos dar mil atividades impressas por dia para a turma. Esqueça a “pedagogia das folhinhas”. Tarefas impressas são nossas aliadas, sim, mas devemos aproveitá-las, fazer boas intervenções orais, usufruir de tudo o que elas podem nos oferecer. Boas atividades de alfabetização não se resumem a impressões e xerox. Inclusive, elas podem ser apenas o registro de sistematização de toda uma exploração coletiva que partem de brincadeiras, momentos lúdicos, teatros, jogos, trabalhos em grupo. Outras situações de aprendizagens são MUITO bem-vindas.  

Temos várias atividades disponíveis para baixar. Todas elas foram contextualizadas em aulas ao vivo que estão reunidas em uma playlist. O link para baixar estão nas descrições de cada vídeo. Atenção: seja protagonista e não apenas baixe o material, mas assista às aulas. 

Gostou do conteúdo? Então, curte e compartilha! 

Abraço, 

Clarissa e Camila 

9 Comentários

  1. Avatar

    Noooooosssssaaa!!! Quanta coisa bacana!
    Estou me interando aos poucos, anotando
    TUUUUUUUDO, e estou amando!!!
    Parabéns pelo belo trabalho.

    Responder
    1. Avatar

      Olá, Adriana, tudo bem?

      Que alegria ter você por aqui! 😍
      Continue nos acompanhando que vem muita coisa boa por aí.
      Abraços, Martha #EquipeClarissaPereira

      Responder
    2. Avatar

      Gostei muito! Sempre dei muita ênfase a sílaba inicial, agora vou procurar trabalhar com a palavra como um todo.😉

      Responder
  2. Avatar

    Boa noite Clarissa, amei o conteúdo muito legal e inspirador vou colocá-lo em prática na minha turminha de multisserie, adaptando de acordo com a realidade da turma.
    Muito bom mesmo, amrj e concerteza vou continuar assistindo as aulas que são fundamentais. Bjs😘😘

    Responder
  3. Avatar

    Muito legal cada orientação,Tem sido muito proveitoso assistir cada vídeo e ler cada conteufo postado.

    Responder
  4. Avatar

    Seus coteúdos são ótimos tenho aprendido com todos eles!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *