6 recursos para ensinar matemática

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando falamos em recursos para ensinar matemática, ficamos muito presas aos materiais estruturados para esta função, tais como o ábaco, o material dourado e os blocos lógicos, por exemplo. Esquecemos ou desconhecemos alguns recursos simples, mas cheios de potencial para trabalhar com conceitos matemáticos. Quero, hoje, te apresentar 6 diferentes recursos para levarmos para a sala de aula. São práticos e fácies de fazer. Vamos lá? 

 

  1. Janelinha/Preguicinha 

A nossa Janelinha foi feita apenas com papel. Dentro dela você pode colocar uma infinidade de opções. Podem ser números escritos com algarismos, por extenso, quantidades, mãozinhas com dedos… Tudo vai depender da faixa etária e do conteúdo que você está trabalhando, por isso é um recurso super democrático. Com a Preguicinha é possível fazer ditados mudos, que é quando mostramos alguma representação numérica, sem falar nada, e as crianças precisam fazer o registro de outra forma em seus cadernos. Se eu mostro a quantidade, por exemplo, posso pedir que elas escrevam o algarismo correspondente. Se eu mostro um número romano, eles podem escrever por extenso. E assim sucessivamente, várias opções. Outra ideia MUITO bacana é utilizar a Janelinha para corrigir resultados. Sabe aquela hora do dia que, muitas vezes é entediante, porque exige um tempão no quadro, corrigindo cálculos e problemas? Podemos fazer de forma mais lúdica, puxando o resultado da Preguicinha, um número por vez. As crianças ficarão muito animadas! 

 

2. Fichas escalonadas/sobrepostas 

As fichas escalonadas também podem ser feitas de maneira muito simples, basta papel. Aqui eu tenho um arquivo de fichas iguais as minhas, você pode baixar e imprimir. Se você não possui a possibilidade de imprimir, pode fazer à mão. É fácil também de ensinar os alunos a confeccionarem e terem suas próprias fichas para manipularem em casa ou na aula. Este recurso é muito útil para trabalharmos com a composição e decomposição dos números e com a escrita por extenso dos numerais. Ainda é um recurso extremamente potente para que as crianças compreendam o valor posicional dos números, bem como o papel fundamental do zero (que costumamos dizer que “não vale nada”, mas conforme a posição que ele está, o número será diferente). 

 

3. Números móveis 

Os meus números móveis foram comprados por um valor bem baixo em um bazar. Os meus são de plástico, mas você pode ter de EVA e até de papel. Claro que, quanto mais durável, melhor. Esses “queridinhos” são mil e uma utilidades, e também servem de recurso da Educação Infantil até os maiores. A ideia que eu dou é que você tenha um saquinho ou uma latinha para colocar estes números dentro. A ideia do ditado pode acontecer aqui também, mas com algarismos de 0 a 9. Os jogos em dupla são muito legais para serem feitos aqui: pode acontecer uma batalha de números (duas crianças puxam um número e o que retirar o maior fica com as duas peças), a composição de números (se um aluno tira o 2 e outro o 4, eles compõe números, quem é maior: 24 ou 42?), além de brincar de cálculo mental, que pode ser de adição, subtração ou tabuada, incentivando a memorização de fatos básicos através de uma atividade lúdica. Outra brincadeira muito legal também, é colocar dentro deste mesmo saquinho letras e símbolos. A professora pode desenhar na lousa três espaços diferentes, um para as letras, outro para os números e um terceiro para os símbolos. Os alunos retiram do saquinho um objeto, identificam, mostram para os colegas e coloca no lugar correspondente na lousa, para que todos possam enxergar. 

 

4. Dado gigante 

O meu dado foi confeccionado com caixas de leite, EVA e toalha plástica. Você pode ver como eu fiz clicando aqui. Decidi fazer com bolsos para colocar o que eu quiser dentro, assim também é uma forma de trabalhar desde a Educação Infantil até a faculdade (hehehe), já que os bolsões oportunizam adaptações. Com os dados é possível brincar com cálculo mental e até criar disputas entre times. Outra ideia bacana é o Tapa Certo. Colocamos vários resultados na lousa e as crianças fazem duas filas. Dois alunos, um de cada fila, joga o dado. Mentalmente eles fazem o cálculo solicitado pela professora (adição, subtração, multiplicação ou divisão) e correm até a lousa para bater no resultado certo. Eu já brinquei assim com as minhas turmas e eles amaram! Enfim, o dado tem muitas funcionalidades! Você pode usá-lo para uma infinidade de jogos! 

 

5. Geoplano 

O meu geoplano foi construído com a ajuda do meu pai. Mostrei uma foto e pedi que ele fizesse, então ele, como um bom engenheiro, utilizou madeira, furadeira, serra, lixa, cola, pinos… Claro, você não precisa de toda essa trabalheira! Se ele fizesse apenas com pregos, seria bem mais fácil. A ideia do geoplano é que as crianças possam trabalhar com simetria, formas geométricas, perímetro, área… Eu solicitei que fosse colocado 100 pinos (10×10) com o intuito de também trabalhar com a tabuada! Os alunos podem atirar dados e montar com atilhos a tabuada no geoplano, descobrindo o resultado. 

 

6. Caixinhas de quantidades/ Caixinhas surpresas 

Caixinhas para Educação Infantil e 1º ano.

Caixinhas para os “maiores”.

Nesta último recurso eu fiz dois exemplos, um para os pequenos e outro para os maiores. Muitas de vocês me perguntam como trabalhar com relação entre número e quantidade: esta é uma alternativa! Utilizei apenas caixinhas de fósforo e papel (dentro coloquei círculos de EVA, mas você pode colocar o que quiser). Por fora da caixa colocamos o algarismo, e dentro da caixinha está a quantidade! Para os maiores, fiz de um jeitinho diferente. Como trabalhamos com números grandes, coloquei um ponto de interrogação na caixinha e dentro eles encontram uma adivinha para identificar o número. Em uma das minhas caixinhas escrevi assim: “Sou uma dúzia, sou o ___” e na outra “Tenho uma unidade de milhar, oito dezenas e nove unidades, sou o ____”. Bacana, né?! 

 

Se você quer ver estas ideias de maneira completa, clique aqui e assista ao vídeo. E se você quer aprender mais sobre o ensino da matemática, clique aqui! 

 

Gostou deste conteúdo? Então, curte e compartilha!   

Siga @clarissapereirapedagoga nas redes sociais, lá nós compartilhamos muito conteúdo para você se tornar uma professora protagonista, deixando sua prática mais leve e doce.   

Abraço,   

Professora Camila Oliveira   

6 Comentários

  1. Avatar

    Gostaria de saber ,se vocês possuem um sait para compra de material . Como por exemplo : A escala de Cuisenaire, material dourado Etc

    Obrigada!

    Responder
    1. Avatar

      Olá, Maria, tudo bem?

      Não temos um site específico para indicar, normalmente procuramos na internet o melhor custo benefício.

      Abraços, Martha #EquipeClarissaPereira

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *